Depois dos alertas de frio e baixas temperaturas emitidos pela Defesa Civil e Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil – COMPDEC, a Secretaria Municipal de Assistência Social através do CREAS – Centro de Referência Especializado em Assistência Social e vários voluntários estão novamente trabalhando esta semana, dias 28 e 29 de julho com a população de rua, no enfrentamento das baixas temperaturas de inverno. 

Segundo a secretária municipal de Assistência Social  Johanna Regina de Macedo Nogueira “equipes já estão se mobilizando para esta terceira rodada de ações no inverno para atender moradores de rua e pessoas vulneráveis nas baixas temperaturas”, disse ela.

 A sede do CRAS - Centro de Referência de Assistência Social que é a porta de entrada da Assistência Social no município continua recebendo doações da comunidade como roupas, cobertores e também materiais de higiene pessoal para atender estas pessoas nessas noites frias”.

Mais uma vez, o salão paroquial da Igreja da Imaculada Conceição, com entrada pela rua das Safiras, será destinado para o pernoite destas pessoas, que receberão também  alimentação noturna cedida por voluntários em Carambeí.

Toda a orientação técnica sobre as ações nas baixas temperaturas vem do CORPEDEC – Cordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil no Paraná, onde mobilizou em Carambeí  uma “força tarefa”, com  o COMPDEC – Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil numa ação coordenada com o CREAS – Centro de Referência Especializada de Assistência Social e suas equipes.

Segundo o Diretor do CREAS – Sérgio Ribeiros dos Passos, “ o trabalho vem se desenvolvendo graças ao trabalho conjunto com os  parceiros nessas ações,  e a comunidade com os voluntários, destacando que a participação da sociedade civil é imprescindível para o êxito das ações”, disse ele. 

O Diretor agradece também pelas doações de cobertores, da IER – Igreja Evangélica Reformada da Colônia, os kits de higiene dos Supermercados Rickli, ao Padre Elcio José Gutervil, da Igreja Matriz, que cedeu o espaço físico, e também ao Pastor Pedro, do Ministério Adote que também está ajudando nas ações com esses moradores de rua. 

Muitos empresários da cidade estão fazendo também doações e mantendo-se no anonimato. 

Segundo Johanna Macedo, “hoje em Carambeí temos um baixo número de moradores de rua, em sua maioria são transeuntes, e os que se colocam em situação de rua por conta de uso de drogas e alcoolismo”. Ela destaca ainda, que “não se pode fechar os olhos para esta população vulnerável”.

Por: Asscom