A pandemia da Covid-19 vai acabar em 2022? A resposta mais correta é "provavelmente não", segundo as opiniões de ao menos dez especialistas reunidas pelo g1 sobre quais rumos a crise sanitária deve tomar.
Nem mesmo a Organização Mundial de Saúde (OMS) se arrisca a fazer qualquer previsão sobre o fim da pandemia do coronavírus.

Em um e-mail enviado ao g1, a agência de saúde das Nações Unidas listou o que torna tão difícil definir o futuro da doença no mundo.

"É um vírus desafiador – é novo, a população é completamente suscetível, transmite-se principalmente em pessoas com sintomas leves ou mesmo assintomáticos", disse a OMS.

Veja os pontos críticos apontados pelos médicos e cientistas em relação ao desenvolvimento da pandemia, detalhados mais abaixo na reportagem: 

—Surgimento de novas variantes
—Baixa cobertura vacinal (em alguns países)
—Eventual necessidade de revacinação
—O futuro da Covid como doença endêmica
—Meta é controle do vírus

Para fazer o panorama dos rumos da pandemia o g1 reuniu as análises dos epidemiologistas Airton Stein, Ethel Maciel, Jarbas Barbosa, Maurício Barreto e William Moss, e dos infectologistas Alexandre Naime Barbosa, Eliana Bicudo, Helena Brígido, Jamal Suleiman e Renato Kfouri.

"Creio que a gente está longe ainda disso. É extremamente precoce ainda falarmos em fim da pandemia", avalia Barbosa. "Nós ainda não temos uma definição. Como está longe, eu diria que seria um exercício teórico meio sem sentido, agora, estabelecer critério para fim da pandemia."

Fonte: G1 O portal de notícias da Globo