Familiares se apressaram para ficar ao lado da rainha Elizabeth depois que médicos disseram, nesta quinta-feira (8), que estão preocupados com a saúde da monarca britânica, de 96 anos, afirmando que ela deve permanecer sob supervisão médica. A soberana com o reinado mais longo do Reino Unido e a monarca mais velha do mundo sofre do que o Palácio de Buckingham tem chamado de "problemas de mobilidade episódicos" desde o fim do ano passado. "Após avaliação mais aprofundada na manhã de hoje, os médicos estão preocupados com a saúde de Elizabeth II e recomendaram que ela permaneça sob supervisão", disse o palácio em comunicado. "A rainha continua confortável e em Balmoral", acrescenta a nota. Seu filho mais velho e herdeiro, o príncipe Charles, e a esposa Camilla viajaram para a casa escocesa onde a rainha está hospedada, o Castelo de Balmoral, junto com o filho mais velho de Charles, o príncipe William, disseram autoridades. Outros familiares também estavam reunidos no local. Nessa quarta-feira (7), a rainha foi forçada a cancelar uma reunião virtual, planejada com ministros, depois de ser aconselhada a descansar por seus médicos. No dia anterior, ela havia sido fotografada nomeando Liz Truss como a nova primeira-ministra do país em sua casa escocesa, o Castelo de Balmoral. Truss disse que todo o país está profundamente preocupado com a notícia. "Meus pensamentos - e os pensamentos das pessoas em todo o Reino Unido - estão com Sua Majestade a Rainha e sua família neste momento", declarou. Em outubro passado, Elizabeth passou uma noite no hospital e foi forçada a reduzir seus compromissos públicos desde então. Elizabeth é rainha do Reino Unido e de mais de uma dezena de outros países desde 1952. No início deste ano, comemorou seu 70º aniversário no trono.