As estradas cheias e o trânsito complicado, comuns na alta temporada de verão, exigem do motorista atenção redobrada. Para evitar problemas, o delegado da Polícia Civil do Paraná (PCPR), Edgar Dias Santana, orienta os motoristas para os cuidados a serem tomados. E eles começam antes mesmo de pegar a estrada. “Os preparativos que antecedem a viagem devem ser iniciados com a revisão preventiva do veículo. Os motoristas devem verificar freios, faróis, motor e pneus para prevenir acidentes, falhas mecânicas ou elétricas”, afirma. Os policiais civis atuam em investigações de alta complexidade com o foco na elucidação e inibição de delitos de trânsito. Além disso, realizam ações com outras forças de segurança a fim de reforçar a segurança no trânsito. O trabalho inclui vistoria na documentação e inspeção nas condições mecânicas dos veículos - com foco na prevenção de acidentes e crimes. Além dos riscos fatais, o Código de Trânsito Brasileiro define que dirigir embriagado é crime. O delito é tratado como perigo real, já que o fato do indivíduo dirigir após ingerir bebida alcoólica expõe o condutor e demais pessoas que estão ao seu redor a perigo iminente. Santana ressalta que o dever do condutor é respeitar as leis de trânsito. “O motorista deve lembrar que a segurança no trânsito é responsabilidade de todos. É imprescindível respeitar as leis de trânsito, já que algumas ações podem causar consequências irreversíveis”, afirma. O cidadão flagrado conduzindo veículo automotor sob efeito de álcool terá a Carteira de Habilitação Nacional suspensa por 1 ano e receberá multa de R$ 2.934,70. Outro crime de trânsito, previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é fugir do local do acidente, mesmo quando não há vítimas. O crime ocorre quando o condutor se afasta do local do acidente para fugir da responsabilidade penal ou civil. O condutor poderá, ainda, responder pelas ações que o acidente possa gerar como, por exemplo, homicídio culposo no caso de óbito da vítima.